Loja Virtual Grátis

Loja Virtual Grátis
Patrocinador

100 mil horas - A falta de profissionais específicos no mercado

por Adriano Maluf Amui



A tônica do momento é discutir a crise global e seus efeitos, num movimento de miopia coletiva que impede vislumbrar as oportunidades que surgem, deixando-as em segundo plano. O livro "Outlier - Fora de Série", de Malcolm Gladiwell, aponta-nos uma perspectiva intrigante à respeito das razões que permitem a poucos a obtenção do sucesso em tempos como esses.

Em síntese, Gladiwell aposta que o êxito individual depende de talento, dedicação e sorte, mas também de outros fatores para os quais nunca se deu a atenção devida. A começar por aquilo que o autor denomina o "exemplo Mateus": "porque a todo aquele que tem será dado e terá em abundância, mas daquele que não tem, até o que tem lhe será tirado" (Mateus, 25:29). Uma alegoria brilhante para induzir à uma reflexão sobre os desdobramentos do fracasso, e sobre a seletividade dos vitoriosos.

A regra das 10 mil horas é outra referência feita por ele. A equação é simples: são 98% de transpiração, mais 2% Inspiração, chegando-se a um resultado de 105% de sucesso. Some-se a isso outros dois fatores descritos por Gladiwell - O legado Histórico e a Zona de oportunidades. Quando integramos todas estas conjecturas ao cenário atual e à realidade brasileira, percebemos que nunca estivemos tão próximos de ver o Brasil, suas organizações e seu povo como o país do futuro.

Nesse ponto cabe um alerta. Que organização pode atingir novos patamares sem uma execução perfeita, alinhada às estratégias corporativas? E como atingir tal nível de perfeição na execução, sem profissionais legitimamente capacitados a vender e negociar de forma rentável e ética? O Brasil tem muito mais necessidade de profissionais de Vendas e Trade Marketing do que gente necessariamente preparada para tal oportunidade.

Mas afinal, vender é arte ou ciência? Um vendedor pode se sustentar tão somente por seu legado genético? O quanto podemos aprender a respeito de Vendas, Negociação e Trade Marketing, de forma a estarmos aptos a competir e realizar o potencial , tanto individual quanto organizacional e até mesmo nacional?

Como todas as respostas serão bem-vindas, deixo aqui um único ponto a ser levado em conta pelo pessoal de Vendas e Trade Marketing: 10.000 horas, ou coisa que o valha. Tem que viver, treinar, se desenvolver, e vender. Esta é a fórmula do sucesso!

Adriano Maluf Amui é diretor do INVENT (Instituto Nacional de Vendas e Trade Marketing) e da Esfera Gestão Empresarial, e professor na ESPM. Formado em Administração de Empresas pela FESP-PR, possui pós-graduação em Finanças e Investimentos pela ISPG, Mestrado em Administração de Empresas pela FGV e especialização Avançada em Gestão de Negócios/Marketing pela Kellogg University - Northwestern University. Sua experiência profissional inclui atuação como Executivo em empresas de grande porte como Shell, Parmalat e Nestlé.

 

 

VAGNER FERNANDES DAVID  Pride Commerce  |  www.pridecommerce.com  |   11 9766-8986  |  18 9781-2575 |  18 8806-8356

 

 

0 Comentario "100 mil horas - A falta de profissionais específicos no mercado"

link patrocinado

Saldão de Eletros

Sua loja grátis

Copyright

É expressamente proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo e dos textos disponíveis no site principal (http://www.pridecommerce.com), no fórum de discussões, no boletim de notícias enviado por email e em nas nossas páginas em redes sociais (Facebook, Twitter, YouTube etc.), seja através de mídia eletrônica, impressa ou qualquer outra forma de distribuição, mesmo citando a fonte e colocando link para o artigo original. Os infratores serão indiciados e punidos com base nas leis nº 9.610 de 19/02/1998 (Brasil), Digital Millenium Copyright Act (DMCA) (EUA) e diretiva 2001/29/EC (União Européia).



Não nos responsabilizamos por danos materiais e/ou morais de qualquer espécie promovidos pelo uso das informações contidas em nosso site, em nosso fórum de discussões, nosso boletim de notícias ou em publicações feitas em redes sociais (Facebook, Twitter, YouTube etc.).



Opiniões emitidas por usuários e moderadores não necessariamente refletem a opinião da Pride Commerce e de sua direção.