Loja Virtual Grátis

Loja Virtual Grátis
Patrocinador

Reunião tenta simplificar a adesão ao Empreendedor Individual nos municípios


por InfoMoney



Com o objetivo de simplificar a adesão ao Programa do Empreendedor Individual, representantes do Sebrae, de prefeituras e entidades municipais e do DNRC (Departamento Nacional de Registro do Comércio) se reúnem nesta terça-feira (8) e na próxima quarta-feira (9), em Fortaleza, para debater e encontrar soluções para reduzir as exigências que alguns municípios fazem para formalizar os trabalhadores.

Algumas exigências são a cobrança de taxas, a consulta prévia de localização da atividade e até o licenciamento municipal, independentemente do documento com o valor pré-estabelecido do alvará, que já é expedido pelo site do programa assim que o trabalhador faz o seu registro.

Objetivo
Segundo o analista de políticas públicas do Sebrae, André Spínola, o encontro visa estabelecer um panorama da situação no País e definir as propostas que ofereçam embasamento técnico e ao mesmo tempo incentive os administradores municipais a apoiar o programa.

"A ideia é que a ação municipal não tenha caráter restritivo e sim prime pela orientação e capacitação dos empreendedores, zelando pelo novo sistema fundado no Portal do Empreendedor e pelas resoluções e recomendações expedidas pelo Comitê Gestor da Redesim", explicou Spínola.

Além disso, durante a reunião, serão apresentadas boas práticas de algumas prefeituras no que diz respeito à desburocratização para abertura e licenciamento das empresas, como as ações nas áreas cadastral e de zoneamento e de posturas sanitárias e ambientais.

Balanço
Desde último dia 4, mais cinco estados integram o Programa do Empreendedor Individual: Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Espírito Santo e Ceará. Até então, estavam cadastrados no programa o Distrito Federal, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Segundo o balanço do MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), até o dia 4, 19.036 pessoas aderiram ao programa. Desde o lançamento, o site do Empreendedor já recebeu mais de 1,010 milhão de visitas.

Sobre o programa
A figura do Empreendedor Individual foi criada pela Lei Complementar 128 de 19/12/2008, que define que se trata de um empresário sem sócios e que tenha receita bruta anual de até R$ 36 mil. A legislação estipula 170 categorias que podem se enquadrar no programa.

Quem aderir ficará isento de quase todos os tributos, pagará mensalmente 11% do salário mínimo, além de R$ 1 de ICMS (se for comércio ou indústria) ou R$ 5 de ISS (caso seja prestador de serviço), ambas as taxas cobradas simbolicamente.

No caso de possuir empregado, também recolherá 11% referentes ao INSS e 8% referentes ao FGTS. Além disso, terá de cumprir todas as demais obrigações trabalhistas. Por fim, vale lembrar que, no ato da legalização, o informal está isento de todas as tarifas.

A inscrição para participar do programa deve ser feita pela internet no site www.portaldoempreendedor.gov.br.

Benefícios
A grande vantagem da adesão é o custo-benefício: pagando pequenos valores fixos mensais, o empresário terá acesso à Previdência Social, que garante alguns benefícios como a licença-maternidade, o seguro contra acidentes de trabalho, pensão por morte e o auxílio-reclusão.

Vale lembrar que, ao completar um ano de contribuição, os empreendedores individuais poderão obter auxílio-doença e aposentadoria por invalidez. Após 180 meses contribuindo, se tornam elegíveis até para a aposentadoria por idade. Já para as mulheres, após dez meses de contribuição, elas ganharão direito à licença-maternidade.

Além disso, os empreendedores que aderirem ao programa terão a possibilidade de crescimento, sem medo de serem pegos pela Receita, o acesso ao crédito, já que precisam estar formalizados para ter acesso ao sistema bancário, e um local certo para realizarem seus empreendimentos.

Os empreendedores também terão a possibilidade de fechar negócio com outra empresa e até mesmo com o governo, já que terão notas fiscais para demonstrar a operação de compra. A rigor, o inscrito não precisa emitir nota fiscal para todas as operações, exceto no caso de vender para outra empresa.

 

 

VAGNER FERNANDES DAVID  Pride Commerce  |  www.pridecommerce.com  |   11 9766-8986  |  18 9781-2575 |  18 8806-8356

 

0 Comentario "Reunião tenta simplificar a adesão ao Empreendedor Individual nos municípios"

link patrocinado

Saldão de Eletros

Sua loja grátis

Copyright

É expressamente proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo e dos textos disponíveis no site principal (http://www.pridecommerce.com), no fórum de discussões, no boletim de notícias enviado por email e em nas nossas páginas em redes sociais (Facebook, Twitter, YouTube etc.), seja através de mídia eletrônica, impressa ou qualquer outra forma de distribuição, mesmo citando a fonte e colocando link para o artigo original. Os infratores serão indiciados e punidos com base nas leis nº 9.610 de 19/02/1998 (Brasil), Digital Millenium Copyright Act (DMCA) (EUA) e diretiva 2001/29/EC (União Européia).



Não nos responsabilizamos por danos materiais e/ou morais de qualquer espécie promovidos pelo uso das informações contidas em nosso site, em nosso fórum de discussões, nosso boletim de notícias ou em publicações feitas em redes sociais (Facebook, Twitter, YouTube etc.).



Opiniões emitidas por usuários e moderadores não necessariamente refletem a opinião da Pride Commerce e de sua direção.