Loja Virtual Grátis

Loja Virtual Grátis
Patrocinador

Quanto custa contratar uma celebridade?

Quem são e quanto cobram os famosos mais procurados para movimentar os eventos corporativos — e o que esperar deles*


Um rosto conhecido do grande público anima qualquer evento. Mas os especialistas no ramo são unânimes: a escolha da pessoa errada pode pôr tudo a perder. “Se a celebridade não tiver tempo para assimilar o objetivo do evento e não souber seguir o protocolo da ocasião, sua presença pode se tornar inconveniente”, diz Simone Saccoman, diretora da Byss Eventos. 



Há diversos tipos de contrato. Artistas de primeira grandeza, comentaristas políticos e âncoras de telejornais só aceitam participar de simpósios ou atuar como mestres de cerimônia em premiações. É o caso do ex-presidente Lula, que dá preferência a painéis políticos e mesas-redondas. “Celebridades no auge da carreira só comparecem a lançamentos de produtos quando são garotos-propaganda das campanhas publicitárias”, diz Iron Neto, da Agência Tudo. Na outra ponta estão famosos que topam uma prática chamada “presença” — vão a festas como convidados em troca de um cachê. O preço varia de acordo com a notoriedade. “Os mais conhecidos do público, ou que estão na TV no momento, proporcionam maior retorno de mídia, mas cobram caro. Já os iniciantes costumam aceitar um contrato de permutas”, afirma Simone. Mas todos, seja qual for o status, fazem muitas exigências, como passagens aéreas para assessores e carros com motorista. “Somados, esses pedidos chegam a dobrar o valor do cachê.” Confira abaixo quais são os nomes que estão em alta e quanto eles cobram para dar o ar de sua graça no seu evento.

Editora Globo

0 Comentario "Quanto custa contratar uma celebridade?"

link patrocinado

Saldão de Eletros

Sua loja grátis

Copyright

É expressamente proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo e dos textos disponíveis no site principal (http://www.pridecommerce.com), no fórum de discussões, no boletim de notícias enviado por email e em nas nossas páginas em redes sociais (Facebook, Twitter, YouTube etc.), seja através de mídia eletrônica, impressa ou qualquer outra forma de distribuição, mesmo citando a fonte e colocando link para o artigo original. Os infratores serão indiciados e punidos com base nas leis nº 9.610 de 19/02/1998 (Brasil), Digital Millenium Copyright Act (DMCA) (EUA) e diretiva 2001/29/EC (União Européia).



Não nos responsabilizamos por danos materiais e/ou morais de qualquer espécie promovidos pelo uso das informações contidas em nosso site, em nosso fórum de discussões, nosso boletim de notícias ou em publicações feitas em redes sociais (Facebook, Twitter, YouTube etc.).



Opiniões emitidas por usuários e moderadores não necessariamente refletem a opinião da Pride Commerce e de sua direção.