Loja Virtual Grátis

Loja Virtual Grátis
Patrocinador

Frete no e-commerce - O desafio


Traçar uma boa estratégia de logística de produtos é vital para um e-commerce e um dos maiores desafios do empreendedor virtual . Além de ser um dos pilares fundamentais do comércio virtual, o frete é um fator atrativo para novos clientes, e também fidelizador. Por ter tamanha importância é que o frete sempre tem que ser gerido com muita atenção.

Um dos maiores índices de reclamação no site Reclame Aqui é justamente sobre entregas de produtos fora do prazo estipulado, ou até mesmo a não entrega. Quando isso acontece os danos para marca vão além de um cliente insatisfeito: ele deixa de comprar em sua loja e ainda pode espalhar o mau serviço nas redes sociais, o resultado é a perda não apenas de um cliente, mas de vários potenciais clientes.


Se você está pensando em abrir uma loja virtual, ou se já tem uma mas ainda tem dúvidas de formas de envio de mercadorias, separamos algumas dicas sobre frete que vão lhe ajudar:

1 – Frete via Correios
As entregas dos Correios já estão popularmente difundidas na cabeça dos consumidores, por já terem experimentado de alguma forma. O que a maioria não sabe é que os Correios oferecem um contrato para o proprietário de um e-commerce, proporcionando algumas comodidades, como o pagamento do frete por meio de uma fatura. Com isso, o lojista consegue obter descontos conforme o volume mensal de envio e pagar o devido valor mensalmente. Outra vantagem para quem possui contrato com os correios está no e-Sedex, serviço de entrega expressa dos Correios, voltado exclusivamente para compras realizadas em lojas virtuais, com o frete a preço de PAC.
Cabe ressaltar que os correios possuem limites de peso para o envio, não podendo ultrapassar 30kg de envio para encomendas nacionais e internacionais. Alguns serviços que exigem maior rapidez na entrega, como o Sedex 10, por exemplo, diminuem ainda mais esse limite, restringindo para dez quilos.

2 – Frete via transportadora:
É uma opção mais cara que os Correios. Transportadoras não possuem restrição de pesagem com as encomendas, sendo uma boa opção para quem vende produtos com mais de 30Kg ou com dimensões que ultrapassam o limite estabelecido pela ECT. Além disso, o risco de incidência de alguma paralisação ou greve por uma transportadora privada é menor, diminuindo uma possibilidade de atraso da encomenda.

3 – Entregas alternativas:
É interessante também criar um método de entrega alternativa, dependendo da abrangência da sua loja virtual. Se a entrega for próxima à loja ou ao estoque, é possível diminuir o prazo de entrega com a utilização de um motoboy ou veículo próprio. A opção de retirada na loja.

4 – Cuidados com a entrega:
Lembre sempre que a sua encomenda irá passar por um itinerário em que poderá pegar avião ou encarar ruas e estradas junto com outras encomendas pesadas. Na hora de embrulhar o produto para o envio, procure reforçar sua proteção, preenchendo os espaços vazios da caixa com bolinhas de jornal ou isopor, para que a encomenda não se mova dentro da embalagem. Interessante também envolver com plástico bolha ou jornal os produtos de materiais frágeis, como canecas, porta-retratos, etc.

5 – Não prometa o que não pode cumprir:
Entregas rápidas podem ser atrativas no momento da compra, porém, tenha sempre uma margem de tempo para algum imprevisto. Encomendas que exijam maiores cuidados no embrulho, por exemplo, são casos que podem demandar mais tempo que o habitual.

6 – Seja transparente:
Nenhuma loja virtual está livre de um eventual atraso. A melhor forma para não transtornar o consumidor está na transparência com o cliente. Informe o motivo do atraso e mostre a ele que possui interesse de ajudar no transtorno. Afinal, uma boa experiência na compra deixa o cliente mais feliz e disposto a comprar novamente em sua loja virtual.
Fonte: ecommercenews.com.br

0 Comentario "Frete no e-commerce - O desafio"

link patrocinado

Saldão de Eletros

Sua loja grátis

Copyright

É expressamente proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo e dos textos disponíveis no site principal (http://www.pridecommerce.com), no fórum de discussões, no boletim de notícias enviado por email e em nas nossas páginas em redes sociais (Facebook, Twitter, YouTube etc.), seja através de mídia eletrônica, impressa ou qualquer outra forma de distribuição, mesmo citando a fonte e colocando link para o artigo original. Os infratores serão indiciados e punidos com base nas leis nº 9.610 de 19/02/1998 (Brasil), Digital Millenium Copyright Act (DMCA) (EUA) e diretiva 2001/29/EC (União Européia).



Não nos responsabilizamos por danos materiais e/ou morais de qualquer espécie promovidos pelo uso das informações contidas em nosso site, em nosso fórum de discussões, nosso boletim de notícias ou em publicações feitas em redes sociais (Facebook, Twitter, YouTube etc.).



Opiniões emitidas por usuários e moderadores não necessariamente refletem a opinião da Pride Commerce e de sua direção.