Loja Virtual Grátis

Loja Virtual Grátis
Patrocinador

10 coisas que você precisa saber para trabalhar com influenciadores

 

Quando a Bullet começou a trabalhar com influenciadores, a agência percebeu que o mercado tem trabalhado essa nova plataforma de comunicação como, na verdade, uma plataforma de mídia antiga.  



A agência entendeu que esse é um canal de comunicação que não pode ser tratado como qualquer outro tradicional, afinal não se pode esquecer a capacidade criativa dos influenciadores e a linguagem única e direta que eles possuem.  



Por isso, a ideia desse manual é desmistificar a forma de trabalhar com influenciadores, respeitando principalmente o que eles já construíram: a confiança de seus fãs e seguidores.

1. Dê um passo atrás
É preciso entender que ninguém se comunica melhor com público do seu canal do que o próprio influenciador. Já está dito no nome. Mas isso às vezes requer humildade da nossa parte, as agências. 

2. Entenda onde a sua marca está
Antes de sair contratando um influenciador, é fundamental que a agência e o cliente entendam o que a marca pode falar nas redes e em quais temas ela será relevante para engajar os consumidores. 

3. Mensure a qualidade da conversa
Definido o que é pertinente à marca, é necessário mapear e buscar na rede quem são os influenciadores que melhor se comunicam dentro desse tema.  

4. Crie conexão entre a marca e conversa
É a marca que entrará no contexto da conversa e não o inverso. Aqui o discurso de marca é menos importante do que o diálogo que será construído com o influenciador. Entenda como a marca pode entrar na conversa. E acredite, nenhuma ferramenta vai te apontar isso. 

5. (+) don’ts (-) do
Mais uma vez, ninguém melhor do que o próprio influenciador para desenvolver o conteúdo que converse com seu público. Trabalhe a quatro mãos e sinalize muito mais o que ele não pode falar sobre a marca do que o que ele pode falar. Trate como um formato colaborativo de produção criativa. 

6. Relação de conquista
Entenda que quanto mais natural a conversa mais chances de conquistar o público você terá. Se a agência quiser criar o discurso do influenciador vai dar errado e soar fake. De forma natural e com liberdade autoral, você evitará rejeição e ruptura de engajamento. 

7. Produto criativo e não apenas uma plataforma de mídia
Fator chave para o sucesso. Saiba negociar e atrair o influenciador para a proposta da campanha. Não deixe a negociação ir para o ralo da publicidade tradicional, pagando post a post ou um único tiro. 

8. Ofereça um formato atrativo ao influenciador também
Um conteúdo produzido pela agência sairá mais caro do que um trabalho a quatro mãos. Faça com que o influenciador entenda o projeto e queira se engajar também. O diálogo e os formatos devem ser atrativos para os dois lados. 

9. Não é trabalho de celebridade
Influenciador e celebridade são coisas distintas. Mescle os nomes e considere o poder de engajamento como métrica número 1. Não adianta só ter uma grande base de audiência. Tem que engajar. 

10. As shoppers confiam na opinião dos influenciadores
Segundo o YouTube Insights (maio/2016), 82% das mulheres confiam mais na opinião de influenciadores do que em redes sociais ou televisão. Justamente por eles falarem a real, sem filtro. 

* Aldo Pini, diretor geral de planejamento da Bullet

0 Comentario "10 coisas que você precisa saber para trabalhar com influenciadores"

link patrocinado

Saldão de Eletros

Sua loja grátis

Copyright

É expressamente proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo e dos textos disponíveis no site principal (http://www.pridecommerce.com), no fórum de discussões, no boletim de notícias enviado por email e em nas nossas páginas em redes sociais (Facebook, Twitter, YouTube etc.), seja através de mídia eletrônica, impressa ou qualquer outra forma de distribuição, mesmo citando a fonte e colocando link para o artigo original. Os infratores serão indiciados e punidos com base nas leis nº 9.610 de 19/02/1998 (Brasil), Digital Millenium Copyright Act (DMCA) (EUA) e diretiva 2001/29/EC (União Européia).



Não nos responsabilizamos por danos materiais e/ou morais de qualquer espécie promovidos pelo uso das informações contidas em nosso site, em nosso fórum de discussões, nosso boletim de notícias ou em publicações feitas em redes sociais (Facebook, Twitter, YouTube etc.).



Opiniões emitidas por usuários e moderadores não necessariamente refletem a opinião da Pride Commerce e de sua direção.