Hospedagem Grátis

Loja Virtual Grátis

Loja Virtual Grátis
Patrocinador

Quer influenciar a e-consumidora? Considere ter um blog

O número de mulheres que acessam plataformas sociais aumentaram significativamente nos últimos três anos. Segundo pesquisa realizada em fevereiro de 2012 com usuários da rede de blogs BlogHer e da internet em geral, as mulheres são as que mais confiam nas recomendações de blogs e outras redes sociais. De acordo com o estudo (Women and Social Media in 2012), 2.000 mulheres foram entrevistadas durante a pesquisa, com idades entre 18 e 76 anos, as mesmas responderam para que fins utilizavam as mídias sociais. A conclusão mais surpreendente foi que: os blogs emitem mais confiança e assim condicionam a elas a intenção de compra.





Os leitores costumam a confiar em todas as informações e conselhos que as mídias sociais apresentam. Entre os entrevistados da rede BlogHer que são usuários ativos de cada uma das seguintes fontes de mídia, 98% confiam nas informações que recebem dos blogs, à frente do Facebook (86%), Twitter (85%), e Pinterest (85%). Entre os entrevistados da população em geral, blogs e Pinterest (ambos com 85%) são os mais confiáveis, com o Twitter (73%) e Facebook (67%) em seguida.

Muitas mulheres entrevistadas também admitem comprar somente na base da confiança e pelas recomendações ofertadas nos blogs, desta forma, cerca de 87% dos usuários da rede do BlogHer já foram influenciados a comprar com base em opiniões publicadas nos blogs da rede, contra 61% da base de usuários de blogs em geral, seguido pelo Facebook (54% vs 33%), Twitter (30% vs 31%) e pelo Pinterest (53% vs 47%).

O estudo também observa que a influência dos blogs é consistente em todos setores do comércio. Na verdade, a pesquisa indica que os usuários de blogs em geral foram 30% mais propensos a usar os conselhos destas mídias que informações e atualizações publicadas em redes sociais (69% vs 53%) para ajudar com a compra de produtos eletrônicos, enquanto que este índice chegou a 50% entre os entrevistados da comunidade BlogHer (84% vs 56%).
Embora muitos produtos sejam ofertados e aconselhados em blogs, os produtos de beleza ainda dominam a cabeça de muitas mulheres. Cerca de 61% das entrevistadas relataram que as melhores informações sobre beleza advém dos blogs, contra os 46% de outros sites e 33% das redes sociais em gerais.

Além dos blogs, o Facebook também lidera em alguns rankings entre as mulheres. Quando perguntadas sobre qual plataforma online elas encontrariam mais informações para suas necessidades, 36% preferem os blogs contra 17% que optam pelo Facebook. Já, quando questionadas sobre diversão 77% foram a favor do Facebook, contra 41% dos blogs; para gerar informações 37% preferem os blogs, contra 17% do Facebook; para construir círculos de amizades são 41% para o Facebook, contra 28% dos blogs; para buscar conselhos e recomendações 39% para blogs, contra 35% do Facebook; para manter-se atualizado entre amigos e familiares 87% para Facebook, contra 20% dos blogs; para informações de novos produtos 41% aderem aos blogs, contra 24% pelo Facebook e por fim, em nível de entretenimento o Facebook contou com 69% dos votos, contra 50% dos blogs.

0 Comentario "Quer influenciar a e-consumidora? Considere ter um blog"

link patrocinado

Saldão de Eletros

Sua loja grátis

Copyright

É expressamente proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo e dos textos disponíveis no site principal (http://www.pridecommerce.com), no fórum de discussões, no boletim de notícias enviado por email e em nas nossas páginas em redes sociais (Facebook, Twitter, YouTube etc.), seja através de mídia eletrônica, impressa ou qualquer outra forma de distribuição, mesmo citando a fonte e colocando link para o artigo original. Os infratores serão indiciados e punidos com base nas leis nº 9.610 de 19/02/1998 (Brasil), Digital Millenium Copyright Act (DMCA) (EUA) e diretiva 2001/29/EC (União Européia).



Não nos responsabilizamos por danos materiais e/ou morais de qualquer espécie promovidos pelo uso das informações contidas em nosso site, em nosso fórum de discussões, nosso boletim de notícias ou em publicações feitas em redes sociais (Facebook, Twitter, YouTube etc.).



Opiniões emitidas por usuários e moderadores não necessariamente refletem a opinião da Pride Commerce e de sua direção.